9 de fevereiro de 2014

A coma might feel better than this.

11 de setembro de 2013

Reforma e/ou mudança



Bom, meu último post aqui foi em fevereiro. Fiz tantos rascunhos para poder postar algo aqui, e cá estou eu: as 13:17 horas em pleno horário de almoço escrevendo esse post.
Não sei porque não postei  as outras coisas que eu tinha planejado antes, mas sei lá, já que estou "moscando" vou aproveitar e escrever algo que estou em mente.
Pra início de conversa: estamos em setembro de 2013.
Em parte estou feliz por já estar quase acabando o ano. Estou prestes a terminar o terceiro ano da minha faculdade e consegui me estabilizar em um bom emprego.
E de certa forma estou triste, e não sei o porque especificamente.
Meu aniversário está chegando, uma data que sempre me deixou entusiasmada, contava todos os dias quantos dias faltavam para o grande dia do ano. Mas esse ano estou preocupada. Deve ser a idade, afinal, não é fácil chegar aos 20, sem mencionar que estou morrendo de medo dessa idade nova. Por 10 anos fiquei na casinha do 1, todas as minhas idades começavam com 1,  e do nada irão começar com 2.
Crise de 20 anos, no big deal.
Mas as vezes penso que algumas outras pessoas com a mesma idade que eu conseguiram conquistar mais coisas.
Bom, estou feliz estando onde estou, sou a aluna mais nova da minha sala, serei a primeira graduada dentro da minha casa, estou feliz com meu trabalho.
As vezes deve ser só temor da idade mesmo.
Mas esse ano passou tão rápido, e consegui perder boas oportunidades. Oportunidades de poder sorrir, de abraçar, de perdoar, enfim.
Em parte estou decepcionada por quebrar o ritual da agenda. Todo santo dia eu escrevia algo em minha agenda, todos os anos, ou então em um caderno, era uma espécie de mini diário. Conheci de perto a correria do dia-a-dia que mal tive tempo para mim mesma.
Mas bem, vamos ver o que resta pela frente.


27 de fevereiro de 2013

Sobre a tragédia em Santa Maria


Hoje completa um mês da tragédia que chamou a atenção de todo o mundo.
Muitos aproveitaram da situação como um jogo de publicidade, outros como para ganhar Ibope, alguns para sensacionalismo, e já certos cidadãos aproveitaram para criticar.
O que mais me irritou nesse dia foram 'cristãos' atirando pedras nessas pessoas (que já não estão mais vivas, e não escutaram nem sequer se defenderam) e se sentindo os reis da cocada preta e se sentindo maioral pelo fato de 'ter mais Deus e não terem morrido'
Vi algo que um pastor postou e não deixei de admirar. Parece que ele tirou tudo o que estava em minha garganta.
Segue sua postagem:

"Que evangelho é esse?

Ainda estou pensando no que ocorreu na madrugada do último domingo em Sta Maria-RS, sei que já falaram muito sobre o assunto e as vezes não sabemos mais onde termina a informação e começa o sensacionalismo nos nossos telejornais, mas me permita fazer uma rápida reflexão sobre o ocorrido e como isso mexeu com meu coração.
Fiquei sabendo do que houve logo as 5:30hs da manhã, quando dirigia meu carro em direção ao escritório da nossa igreja para buscar meus filhos adolescentes, Vitor e Rafael, pois chegavam de uma viagem muito especial. Foram, pela segunda vez, participar do TeenStreetBrasil, um encontro de adolescente que acontece anualmente em Maringá PA. Estava ansioso por reencontra-los e sabia que trariam na bagagem de suas vidas muitas experiências especais. Daquelas que a gente obtém em encontros, acampamentos e coisas do tipo. 
A noticia me pegou de surpresa, as rádios já estavam falando em 150 mortos, inicialmente, não entendi muito bem, mas aos poucos fui compreendendo que estavam falando de 150 pessoas mortas e que os números poderiam aumentar, como de fato aconteceu. 
Durante o dia, fui me inteirando do assunto e uma grande tristeza tocou conta do meu coração. Saber que se tratavam de jovens, cheios de sonhos e que pela manhã, tive a oportunidade de reencontrar meus filhos, fez com que alguns pensamentos, que você deve imaginar, passassem pela minha cabeça. Que privilégio te-los bem ao meu lado. E que difícil estaria sendo o dia daqueles que perderam o seus.
O domingo, passou, a segunda também e aquela enxurrada de informações parecia não terminar. Mas também apareceram muitas perguntas: Como podemos evitar que isso aconteça novamente? Como deixaram isso acontecer? e a mais recorrente de todas: De quem é a culpa de tudo isso? Tvs, Rádios, sites, amigos de botequim, vizinhos, enfim; todos queriam encontrar um culpado. Creio que em nossa humanidade isso seja normal. Sempre queremos encontrar uma razão, uma desculpa ou um culpado. E as especulações foram postas a mesa.
Uns diziam, a culpa foi dos músicos que acenderam aquele sinalizador, ou seja lá o que for. Outros colocavam a culpa na casa de shows, que não apresentava saída de emergência adequada. Talvez a culpa seja dos governantes, que não proporcionam a devida fiscalização, ou ainda dos seguranças que não deixaram os jovens saírem de lá pois precisavam pagar a comanda. Palpites, opniões, deduções… Peritos em segurança nos programas de TV, expressavam seus conhecimentos técnicos e falavam com veemência sobre normas de segurança e dos riscos de não serems erguidas. Enfim, muitos culpados foram apontados. 
Mas, me constrangeu profundamente ver que alguns, usando as mídias sociais, apontaram como culpados, aqueles que foram as vitimas e tão somente vítimas. Isso mesmo, jovens que morreram na flor da idade, pais e familiares que perderam as pessoas que tanto amavam foram apontados como culpados. 
Em frases como: Se estivessem na igreja não teriam morrido! Isso aconteceu por falta da educação dos pais! Essa pessoas apresentaram sua total falta de humanidade perante os fatos ocorridos. Estamos falando de gente que se intitula seguidor de Jesus Cristo, servos de Deus, abençoados por Jesus, ungidos… e ai vai.
Me senti envergonhado por ser cristão e saber que pessoas que confessam a mesma fé que eu tenham essa reação que posso qualificar como absurda. Acho que esqueceram que o Jesus que dizem seguir acudiu a mulher pega em flagrante adultério (João 8: 1-11) e na contra mão de todos os presentes não a acusou, mas a perdoou, amando-a. Que certo dia o Jesus, que dizem seguir, foi de encontro a uma mãe que perdera seu filho querido (Lucas 7:11-16) e cheio de misericórdia ressuscitou o tão amado filho. Que o Jesus, que afirmam seguir, compartilhando a dor das irmãs de seu querido amigo Lázaro (João 11) chora sua morte e o traz de volta a vida. Que Jesus curou dos enfermos, deu pão aos miseráveis, acudiu os necessitados e amou os perdidos. Que Jesus ensinou a nós que deve ser assim. Que devemos amar. Amar incondicionalmente. Amar, apesar de. Amar e amar. Definitivamente, precisamos olhar para esse mundo com mais amor e compaixão. Não porque sejamos melhores, pois pela graça fomos salvos, mas porque ser cristão e ser humano é isso.
Esses mesmos acusadores sem misericórdia, se esquecem que crente também morre, também se acidenta, também fica doente e que isso acontece em nossa igrejas que pegam fogo, tem seu telhado derrubado, passam por enchentes e muitas outras coisas que demonstram que esse argumento é estapafúrdio e pequeno, sendo somente útil para demonstrar a falta de compaixão que enche os corações. Esses mesmos, se colocam no seu auto-altar, como escolhidos de Deus e se julgam protegidos de qualquer coisa do tipo pois tem sobre si uma “cobertura espiritual“ que os faz intocáveis, e do alto de sua vaidade olham para os meros mortais e dizem: Que sorte que sou crente!
Precisamos nos lembrar que filho de crente também erra. Que educamos em amor, mas muitos escolhem caminhos de morte e que entre eles estão filhos de pastores, criados na igreja. Penso nesses pais, que enterram seus filhos, que não tem mais lágrimas pra chorar, que estão esperando ao lado da uma cama sem saber se amanhã ainda terão um filho(a) para pedir a Deus por ele. Que loucura é essa? Que me permite ver a dor e desespero dos outros e não ter compaixão? 

Ainda não entendo, isso, me dói e me espanta. E na minha ignorância e pequenez me pergunto: Que evangelho é esse?"



Somente lamento por terem pessoas assim que se acham superiores e pensarem que são donos da verdade sujando mais ainda o Cristianismo.
Que Deus conforte cada coração partido.

2 de janeiro de 2013

365 dias de sucesso!

http://weheartit.com/entry/47944122/via/deathbystereo


Olá queridos, há tanto tempo não escrevia aqui *-*
A correria era tanta, mas a vontade continuava a arder, então decidi parar, sentar e bolar alguma coisa legal.
Primeiramente gostaria de iniciar compartilhando algumas coisas que aprendi em 2012.
2012 certamente não foi um ano fácil, passei por muitas coisas (difíceis) na faculdade, no trabalho, na igreja, mas enfim, pude passar por cada obstáculo e vencer.
Uma das coisas que aprendi foi acreditar mais em mim. Fiz tanta coisa que eu nem imaginava que conseguiria fazer. Potencial desafiado e superado, e isso me trouxe grande satisfação.
E uma outra coisa de grande importância foi dar grande valor as pessoas verdadeiras que estão perto de mim. Em 2012 perdi amizades que antes diziam 'melhores amigos', trouxe grande dor sim, não vou negar, mas aprendi a não colocar todas as minhas esperanças em alguém que irá vacilar comigo, enfim.
Mas como 2012 já se foi, agora existem os alvos de 2013, e são eles:

Cuidar mais de mim



Que atire a primeira pedra quem nunca fez uma promessa de amagrecer e bla bla bla e não cumprir. Eu mesma fiz a minha, mas fiquei muito feliz porque nos 2 últimos meses de 2012 consegui emagrecer pra caramba e cuidar mais de mim, em todos os sentidos, não só estético.
Com tantas mudanças, o meu emocional consequentemente mudou também, e a cada dia me sinto mais madura comparado ao que eu era em 2011.

Estudar Mais

Bom, como vocês já sabem eu faço Direito, e agora estou indo para o ( NEM ACREDITO :O ) 3° ano da minha graduação.
Com o passar dos anos a matéria fica mais complexa e mais embaraçosa, e está tão próximo meu concurso da OAB e outros tantos que irei prestar que quero me empenhar ao máximo para obter meu sucesso profissional.

Me dedicar mais as minhas paixões

Tenho muitas paixões, mas as maiores delas são:

Música

A minha maior lembrança de quando eu era pequena era de quando meu pai me chamava para cantar junto com ele enquanto ele tocava violão, acho que eu deveria ter uns 3 anos, por aí.
Desde pequena sempre cantei, e é uma coisa que sinto muita falta de fazer por não ter oportunidade em nenhum lugar para fazê-lo, seja na faculdade, eventos de família, igreja, enfim, nunca, somente alivia a ontade quando gravo algum vídeo no youtube, mas estou precisando retomar haha. E certamente voltar a tocar violão/guitarra , coisas que aprendi sozinha e prciso me aperfeiçoar.


Dança

Comecei a dançar em Abril de 2009 e parei no final de 2010 por problemas no joelho, próximo ao espetáculo.
Sem dúvidas foi uma das maiores dores que tive, pois quando passei por momentos difíceis e não tinha quem me ajudar, a dança era a única que me amparava. É tão sensacional quando você exprime suas emoções através de seu corpo, sei lá, alg que ninguém sabe, mas que você está contando aos outros mas sem eles perceberem, é tão livre, tão lindo, tão puro, e é por isso que esse ano estou de volta, com joelho ruim ou não ;)

Fotografia

 A fotografia não é uma paixão desde sempre que eu tive, começou a surgir em mim em 2010 e se aperfeiçoou em 2011 ( quase que comprei nesse ano uma câmera profissional, #todoschoram D: ).
A fotografia eu vejo quase no mesmo sentido que a dança, porém você se expressa em fotografia, sendo sua ou não, apesar de que eu admiro muiiiiiiiiiiiiiiito mais as fotografias de ambientes, não só de si mesmo.
Já que em 2011 não comprei minha câmera profissional, nesse ano eu vou com tudo e adquiro a minha. Próximo passo: Canon Rebel T4I   Lente 18-135 mm ;)

Livros

Leitura sempre foi o meu forte, comecei a ler aos 5 anos e pulei o 4° infantil e fui direto para a 1ª série pois já sabia ler. Sempre fui a mais nova da sala, e sou até hoje por causa disso rs. As vezes rio comigo mesmo ao lembrar que em 2009 ganhei o prêmio de maior leitora de livros da minha escola haha, mas foi algo que fez despertar em mim essa paixão. 2009 foi muito tenso pra mim, e eu me expressava através da dança e me conhecia mais nos livros. Sem dúvidas eles foram meus grandes amigos, e uma inspiração desde cedo, tanto para me aventurar em novas histórias, para me fazer gostar de gramática e ortografia e até mesmo ter meus blogs e dedicar um espaço só para ele neles.
Enfim, esse ano vou ler mais e buscar livros legais para fazer mais resenhas aqui.

Me dedicar ao Nobody's Home
Bom, tem 4 anos que estou no mundo da blogsfera e há 3 tenho esse, e em 3 anos poderia ter acontecido bastante coisas, mas não aconteceu por preguiça, ou isso, ou aquilo, enfim. Assim que virou o ano, pensei: esse vai ser o ano que vou cuidar do meu xodózinho rs
O primeiro cabeçalho do blog, em 2010. Alguém lembra? haha

As metas desse ano para o Nobody's Home são:
 Aumentar o número de seguidores para 100 
 Aumentar a divulgação
 Mais posts, mais comentários, mais idéias
 Um layout novinho e exclusivo
 Idéias de posts dos leitores
 Colaboradores
 Trazer mais novidades, como moda, comportamento, tutoriais, etc

E uma mudança geral no blog.
Como vocês sabem sou cristã, mas não quero deixar o blog 100% Jesus (rs), quero falar sobre assuntos que me interessam e interessam aos outros.
Bom, vamos ver no que vai dar esse ano.
Estou aberta a críticas e sugestões, e conto com a ajuda de todos ;)
Obrigada pelo carinho, e por mais um ano juntos, só que dessa vez é pra valer 




4 de fevereiro de 2012

.

Keep your feet on the ground when your head’s the clouds


27 de janeiro de 2012

Logo após o temporal




Um novo dia já nasceu.
É bom sentir os pés no chão
E saber que ainda estás aqui.

Com minhas mãos eu toco o céu,
Enquanto elevo o coração.
E posso dizer: sou livre sim.

13 de dezembro de 2011

Nova opção: LIVROS !



Olá gente, eu andei pensando recentemente em vários livros que li e que me edificaram, tanto cristãos e os não, e decidi mostrar para vocês um pouco do que já li e que possa edificar a vida de vocês.
Todo mês estarei trazendo um livro novo. Para quem ficar interessado e tenha vontade de ler, até que um mês é um tempinho legal rs (:



Para começar, vou falar um pouquinho de um livro que li aos meus 12 anos e marcou muito minha infância e pré adolescência.





Adriana, Isa e Sara ; Amizade que durou
Uma ficção escrita pelo grande Missionário RR Soares, conta a história de uma garota chamada Sara, e de suas duas grandes amigas, Isa e Adriana.
Sara é uma jovem que passa por grandes problemas espirituais: vê o vulto de sua avó, frequenta centro de macumba, bipolaridade, tem alucinações, e, sem bastar o seus problemas, tenta também 'resolver' os problemas de suas duas grandes amigas.
Passa por um momento em sua vida delicado de libertação, mas a vitória é grande.
Após muita luta e muita guerra, ela se converte, e aí que surgem mais e mais problemas (sempre é assim né? .-.), tanto seus e tanto de suas amigas.
Mesmo com os problemas,e muitas brigas, a fé de Sara a faz levar a lugares imagináveis, e na conversão de várias pessoas ao seu redor pelo seu testemunho. Mostra a importância das amizades dela firmada na luz de Cristo.
Bom, gostaria de contar mais, e o final (que por sinal é lindo ), mas isso está a critério e opinião de vocês.
Quem estiver interessado em ler, eu super recomendo !